RELACIONAMENTO NA UMBANDA (Parte II ) – Por Ivi P. Izys

RELACIONAMENTO NA UMBANDA (Parte II ) – Por Ivi P. Izys
Devemos crer que amar também é um dom. Uma benção estendida pelo manto de Oxalá a todos os seres humanos ou não.
Quando nos propomos a conviver com alguém, devemos buscar acima de tudo a compreensão. Serão pessoas diferentes, com instintos diferentes e almas diferentes. Não basta saber disso, é necessário praticar.
O relacionamento na Umbanda tem por base o mesmo princípio de qualquer outra religião: O AMOR. O deferencial deve ser o modo como lidamos no dia a dia. Fortificar a sua fé para haver discernimento das atitudes a serem tomadas; Trazer da espiritualidade as respostas dos assuntos que afligem seu coração; Valorizar seu parceiro (a) e assim, demonstrar gratidão as bençãos que já foram dadas e as que ainda virão; Retidão nos momentos delicados, para que você encontre a verdadeira resposta, ao invés de tentar obtê-la de outras pessoas, nem sempre dispostas a realmente ajudar.
O respeito entre homem e mulher não deve ser apenas status. Deve ser uma atitude diária e nesta área entra o diálogo aberto ( sem ofensas ou acusações), a fidelidade , a sexualidade e a empatia. Se coloque no lugar do parceiro (a). Tente julgar a si nesta posição e veja como estaria se sentindo e como gostaria de ser compreendido (a).
Os Sagrados Orixás terão sempre uma resposta. Até quando Eles silenciam, significa que ela já está dentro de você, que muitas vezes se nega a aceitá-la.
Todo relacionamento afetivo enfrenta altos e baixos, independente da religião, e na Umbanda não é diferente. Somos humanos e estamos nesta condição para aprender e evoluir. Muitas vezes a aprendizagem vem pelas provações, e a evolução pela tolerância e sabedoria durante os caminhos tortuosos.
Umbandistas: compreendam que amar e ser amado faz parte do processo evolutivo, espiritual e humano. Mesmo que você seja correto (a), mesmo agindo com justiça ainda é um ser em busca de ascensão no plano espiritual, o que refletirá em todas as áreas de sua vida. Tenha fé e nunca deixe de fazer o correto, pois este é sempre o caminho mais difícil, porém o mais gratificante. Não burle sua felicidade nem coloque em cheque aos Orixás ou Guardiões. Eles estarão ali para lhe amparar, no mais, pelo seu livre arbítrio, quem escolhe é você.Isso deve ficar claro.
Confiem em seus Guias e lembre sempre, que o que você plantar no jardim da sua alma, é exatamente o que irá colher.
Visite meu blog> http://toquesdeorixa.blogspot.com.br/

RELACIONAMENTO NA UMBANDA (Parte II ) - Por Ivi P. Izys Devemos crer que amar também é um dom. Uma benção estendida pelo manto de Oxalá a todos os seres humanos ou não. Quando nos propomos a conviver com alguém, devemos buscar acima de tudo a compreensão. Serão pessoas diferentes, com instintos diferentes e almas diferentes. Não basta saber disso, é necessário praticar. O relacionamento na Umbanda tem por base o mesmo princípio de qualquer outra religião: O AMOR. O deferencial deve ser o modo como lidamos no dia a dia. Fortificar a sua fé para haver discernimento das atitudes a serem tomadas; Trazer da espiritualidade as respostas dos assuntos que afligem seu coração; Valorizar seu parceiro (a) e assim, demonstrar gratidão as bençãos que já foram dadas e as que ainda virão; Retidão nos momentos delicados, para que você encontre a verdadeira resposta, ao invés de tentar obtê-la de outras pessoas, nem sempre dispostas a realmente ajudar. O respeito entre homem e mulher não deve ser apenas status. Deve ser uma atitude diária e nesta área entra o diálogo aberto ( sem ofensas ou acusações), a fidelidade , a sexualidade e a empatia. Se coloque no lugar do parceiro (a). Tente julgar a si nesta posição e veja como estaria se sentindo e como gostaria de ser compreendido (a). Os Sagrados Orixás terão sempre uma resposta. Até quando Eles silenciam, significa que ela já está dentro de você, que muitas vezes se nega a aceitá-la. Todo relacionamento afetivo enfrenta altos e baixos, independente da religião, e na Umbanda não é diferente. Somos humanos e estamos nesta condição para aprender e evoluir. Muitas vezes a aprendizagem vem pelas provações, e a evolução pela tolerância e sabedoria durante os caminhos tortuosos. Umbandistas: compreendam que amar e ser amado faz parte do processo evolutivo, espiritual e humano. Mesmo que você seja correto (a), mesmo agindo com justiça ainda é um ser em busca de ascensão no plano espiritual, o que refletirá em todas as áreas de sua vida. Tenha fé e nunca deixe de fazer o correto, pois este é sempre o caminho mais difícil, porém o mais gratificante. Não burle sua felicidade nem coloque em cheque aos Orixás ou Guardiões. Eles estarão ali para lhe amparar, no mais, pelo seu livre arbítrio, quem escolhe é você.Isso deve ficar claro. Confiem em seus Guias e lembre sempre, que o que você plantar no jardim da sua alma, é exatamente o que irá colher. Visite meu blog> http://toquesdeorixa.blogspot.com.br/

Anúncios
Publicado em: Sem categoria

Um comentário sobre “RELACIONAMENTO NA UMBANDA (Parte II ) – Por Ivi P. Izys

Comente se for um comentário instrutivo ...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s