Passagens do Guardião do Amor

PASSAGENS DO EXCELENTE LIVRO “GUARDIÃO DO AMOR” Rubens Saraceni – Editora Madras – www.madras.com.br
_ Não sei se sou inútil, meu senhor. Só sei que estou aqui à espera de um rumo à minha caminhada.
_ Você já encontrou em mim seu rumo! Sua caminhada começará na fortaleza do Tempo sustentada e dirigida por mim, um Ogum do Tempo.
_ Sim, senhor, meu Senhor Ogum do Tempo.
_ Pela veste que cobre seu perispírito, você professou a fé umbandista em sua última encarnação, não?
_ É, eu fui um médium umbandista, meu senhor.
_ O que você fez na Umbanda e por ela?
_ Fiz o que todos fazem, creio eu.
_ Se você só fez o que todos fazem, então não fez nada, pois na Umbanda os que fazem o que todos fazem é ceder seus corpos para
seus guias espirituais incorporarem e auxiliarem aqueles espíritos encarnados confusos, problemáticos e encrenqueiros, quase sempre
em vão, porque, ou perdem tempo com eles, ou colhem decepções e mais decepções.
_ Sinto muito, meu senhor.
_ Não se lamente por ser agora um espírito humano inútil. Você deveria ter descoberto na Umbanda sua utilidade…

_ Você também vivia firmando as forças do senhor Orixá Exu contra um inocente, soldado raso aprendiz sete?
_ Não, senhor. Eu só firmava as forças dele para me proteger e para auxiliar os que me pediam ajuda, se a solução de suas dificuldades
se localizasse nos campos à minha esquerda, meu senhor.
_ Você nunca firmou uma vela preta de Exu contra um inocente, soldado raso aprendiz sete?

… fazer uma demanda na força do senhor Orixá Exu contra um inocente é uma afronta imperdoável aos olhos de Ogum…

…………………..

Na Umbanda, e não só nela, assim que aprendem a usar o poder e as forças dos sagrados Senhores Orixás sustentadores da vida,
dão vazão aos seus negativismos, já citados por mim.
E, ainda que vivam clamando por ajuda e perdão o tempo todo, só muito raramente ajudam de fato ou perdoam com sinceridade os seus semelhantes.
Quando ajudam, sentem-se superiores a quem ajudam, e quando perdoam sentem regozijo por terem perdoado.
Ajudam e nunca deixam de lembrar ao ajudado quem o ajudou e perdoam sem nunca esquecer o perdão concedido.
Em ambos os casos não são superiores e no entanto vivem apregoando aos quatro cantos que ajudam quem precisa e perdoam quando solicitados.
E em momento algum entendem como superior o ato de pedir ajuda e sublime o ato de clamar por perdão.
Pelas leis da vida, o pedinte, seja de ajuda ou de perdão, está praticando um ato superior, que só será igualado por quem atende-lo
se for concedida a ajuda ou o perdão com amor e sinceridade, meu senhor.

………………………..

São falsos porque se reúnem em público como se fossem irmãos fraternos, mas se combatem na calada da noite, meu senhor e meu pai.
E o mesmo está acontecendo na Umbanda, tão jovem como religião e já com um carma terrível gerado por seus iniciados, que mal
aprendem sobre os poderes inerentes a ela e já começam a usar para acertar suas contas pessoais com seus desafetos.
_ É, isso vem acontecendo na Umbanda, meu ressentido irmão Ogum do Tempo.
_ Meu pai e meu senhor, achas certo que alguém que se diga sacerdote ensine a seus discípulos como fazer o mal?
que os ensine a destruir a vida de quem não os agradar?
Que os instigue a revidarem a mais banal ofensa com pesadas demandas feitas na força do senhor Orixá Exu?

PASSAGENS DO EXCELENTE LIVRO “GUARDIÃO DO AMOR” Rubens Saraceni – Editora Madras – www.madras.com.br

Anúncios
Publicado em: Sem categoria

Comente se for um comentário instrutivo ...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s