Eles Vivem – Psicografado por Wagner Borges

ELES VIVEM IV*

Eles vivem, sim!
Não podemos percebê-los pelos cinco sentidos convencionais, pois eles moram em planos extrafísicos. Mas eles sabem que tudo no universo é questão de sintonia.
Ah, eles estão ligados a nós, não por ego, mas, por Amor.
E de seus domicílios extrafísicos velam por nós.
Eles vivem… Desde sempre.
Não nasceram nem morreram, só entraram e saíram dos corpos perecíveis.
Nenhum deles está em cemitério algum!
Mas eles gostam muito de flores, pois veem nelas o Poder da Vida se manifestando – o mesmo Poder Vital que pulsa em seus corações -, e que também está em nossos corações.
Sim, eles gostam de flores, não por saudade doentia, mas, por verem a Vida desabrochando… E eles também gostam de boa música. Talvez porque escutem a canção das esferas astrais e reverenciem a plenitude da Vida em todos os planos.
Eles vivem e sabem que há um tempo para tudo, no Céu e na Terra… Sabem que o Amor é maior do que tudo!
Sim, eles não nos esqueceram, e velam por nós. E, quando podem, vêm nos visitar, mesmo sabendo que suas presenças serão invisíveis para nós.
Mas eles não ligam para isso, porque vale mais a sintonia que encontram em nossos corações o resultado real do que somos, em essência espiritual.
Sim, é verdade; às vezes, eles nos visitam sutilmente… E sussurram, aos nossos sentidos astrais aquelas inspirações benfeitoras e positivas.
E, assim, nos exortam sobre o valor da Vida e a consecução de atitudes sadias no seio das vivências humanas e espirituais.
Ah, eles vivem, sim; e, secretamente, tocam os nossos melhores propósitos.
Então, nós nos encontramos na sintonia de nossos corações… E, no lugar da saudade, eles deixam toques de Luz em nossas auras**.
E fazem isso por Amor, jamais por apego, porque em seus olhos brilha a chama do Eterno… O mesmo Eterno que eles veem em nossos olhos.
Ah, esse Eterno, neles, em nós e em todos os seres.
Sim, eles vivem, e não são fantasmas coisa nenhuma!
E eles vêm, cheios de Amor, para erradicar as trevas ilusórias da morte em nós e exaltar a Luz da Vida. E os seus olhos têm o brilho de zilhões de sóis juntos.
Eles vivem, amam, riem, brilham e seguem… Então, vamos fazer o mesmo.
Que, no lugar da tristeza, o Amor faça eclodir o brilho de zilhões de sóis em nossos olhos. E que tudo melhore, como deve ser.
Ah, eles estão aqui só por Amor.
Porque, eles vivem, eles vivem, eles vivem…

P.S.:
Que Amor é esse?…
Que passa por aqui como uma brisa sutil,
Inspirando os corações.

Que Amor é esse?…
Que toca a gente, em Espírito e Verdade?
Que a gente não entende, só sente…

Que Amor é esse?…
Que, invisivelmente, abraça a gente com tanta alegria.
Que faz a gente virar águia, voando na Luz…

Que Amor é esse?…
Que diz, dentro da gente,
Que tudo vale a pena quando a alma não é pequena.

Que Amor é esse?…
Que não se explica, só se sente…
Sim, só se sente***.

(Dedicado àqueles que velam secretamente pelo Bem de todos os seres, na Terra, e além…)

Paz e Luz.

– Wagner Borges mestre de nada e discípulo de coisa alguma.
São Paulo, 01 de setembro de 2011.

– Notas:
* Esse texto foi iniciado nos estúdios da Rádio Mundial – de São Paulo, 95,7 FM -, logo após uma gravacão do programa Viagem Espiritual. E foi completado, horas depois, um pouco antes do início de uma aula com a turma do curso Om Sattva, no IPPB. E eu agradeço às presenças espirituais que, mais uma vez, me inspiraram esses escritos. É sempre uma honra fazer parte de um trabalho de esclarecimento consciencial dessa natureza.
Obs.: minha amiga Jaklin Ramos Kauffmen editou e postou esse texto – acompanhado de lindas imagens e música -, no youtube, no seguinte endereço específico:

– Fica aí uma ótima sugestão para enviar às pessoas que estão tristes pela perda de alguém querido.
** Aura do latim, aura – sopro de ar halo luminoso de distintas cores que envolve o corpo físico e que reflete, energeticamente, o que o indivíduo pensa, sente e vivencia no seu mundo íntimo; psicosfera; campo energético.
*** As três partes anteriores desse texto estão publicadas no meu livro Falando de Vida Após a Morte publicado pela Editora Madras, em 2004, mas que está esgotado no momento. O mesmo será relançado em breve (pela Editora Luz da Serra). Deixo na sequência a primeira parte desse texto.

ELES VIVEM – I

Seus corpos caíram, alguns até violentamente, mas ELES VIVEM!
Ultrapassaram a barreira da morte e flutuam, livres, no plano espiritual.
O que os olhos físicos não veem, os olhos da alma percebem e mostram seus corpos espirituais brilhando no oceano de luz da Espiritualidade.
ELES VIVEM sim, meus amigos!
Pensam, sentem e seguem, pois esse é o destino da alma imortal: ser sempre viva, perene e consciente.
Despida da carne, a alma volta à sua condição original, avalia a experiência da vida que passou e enceta a programação das futuras existências.
Trabalha, estuda e aproveita o tempo livre para expandir a consciência rumo às novas possibilidades evolutivas.
ELES VIVEM! Estão além da percepção dos cinco sentidos densos, mas estão presentes no sexto sentido daqueles que estão abertos às suas vibrações.
O objetivo de suas mensagens é alertar as pessoas de que a vida segue além da morte e dar-lhes a noção de princípios superiores que as ajudem a atravessar as dificuldades da existência terrestre.
Fazem isso por amor e ficam contentes em ajudar.
Se milhares pessoas não aceitarem suas informações, outras milhares estarão receptivas a elas e abrirão as portas da alma para outros estados de consciência*.
ELES VIVEM, AJUDAM, ESCLARECEM E INSPIRAM!
O motivo principal disso é somente esse:
ELES VIVEM!

– Anônimo** –
(Recebido espiritualmente por Wagner Borges Texto extraído do livro Falando de Vida Após a Morte Editora Madras – 2004.)

– Notas:
* Esclareço aos leitores que não tenho como atender pedidos particulares de mensagens vindas de pessoas desencarnadas. Os textos que disponibilizo têm sempre o intuito de clarear um pouco a temática espiritual, no sentido do esclarecimento consciencial. Esclareço também que não estou ligado a nenhuma linha espiritual em particular. Procuro fazer aquilo que é para ser feito, no momento adequado, com a finalidade sadia de passar (ou melhor dizendo, repassar), alguma coisa boa dentro da temática espiritual, seja oriental ou ocidental, anímica ou mediúnica, bioenergética ou projetiva. Dessa forma, tenho ajudado, de forma universalista, pessoas das mais diversas áreas.
**O espírito que me passou estes escritos não quer divulgação sobre sua pessoa. Ele não é conhecido publicamente, mas, mesmo assim, pediu-me para não contar nada sobre ele. Este texto foi recebido dentro de um avião, no percurso de Salvador a São Paulo.

Anúncios
Publicado em: Sem categoria

Comente se for um comentário instrutivo ...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s