CONSCIÊNCIA RELIGIOSA UMBANDISTA! Por Antônio Bispo

www.jornaldeumbanda.com.br

CONSCIÊNCIA RELIGIOSA UMBANDISTA!

Por Antônio Bispo

E-mail: antonio.bishop

Por que estudar UMBANDA?

Para aprender o que?

Para se entender sobre o que?

Penso que é para se entender que a UMBANDA É UM ORGANISMO VIVO e em franco

desenvolvimento.

E este organismo vivo, vive dentro de nós, UMBANDISTAS.

Estudar e entender sua história é reconhecer a nossa própria história, é saber e dizer de onde

viemos, por que viemos, e também vislumbrar um caminho por onde estamos indo. Pois já nos

perdemos outrora, pela falta de conhecimento e de reconhecimento dentro da sociedade. Eu creio

que estamos na fase da expansão da consciência religiosa UMBANDISTA, impulsionada por esta

nova forma de ensinar a Umbanda, adotada pelos Templos Escolas, e destes novos formadores,

que abrem cada vez mais o conhecimento aos novos UMBANDISTAS, como nós.

Nós, que adentramos recentemente nos trabalhos, não viemos apenas pelo AMOR OU PELA

DOR. Viemos pelo conhecimento, pela grande magia desta religião DIVINA!

Já não nos contentamos em fazer.

Queremos entender.

O conhecimento abre portas e janelas, e a mente expansiva do médium,

guiada pelos seus guias, se ilumina num arco íris divino

sem véus, criando uma nova era para a religião.

Uma era em que há o reconhecimento e o respeito,

pois fazemos parte da sociedade, e já não aceitamos viver a margem desta sociedade.

Todas as nossas praticas religiosas são justificáveis, mas não é errado apropriarmos as

nossas praticas ao bom convívio dentro desta sociedade da qual fazemos parte.

Faltou-nos em outros tempos a consciência de que fazemos parte de um todo e que devemos

cumprir e honrar a nossa cota de participação.

NO HINO UMBANDISTA DIZ:

“Avante filhos de fé, pois como a nossa lei não há!”

Qual é a nossa lei?

A nossa lei é a Lei de DEUS.

E é muito mais abrangente porque nos dá muito mais

responsabilidades, nos obriga ao exercício constante da fé e do amor incondicional, do respeito às

diferenças, do olhar fraterno às minorias, da humildade e do reconhecimento de si próprios, do

conhecimento, da transformação e da evolução.

Não aceito mais os termos pejorativos para comigo ou para com nossa religião, pois

reconheço minha essência divina. Quero exigir respeito aos meus direitos, más para isto devo ter

consciência de meus deveres.

É A NOSSA LEI.

Não compactuo com praticas que agridem minha consciência,

pois reconheço os fundamentos de minha religião, e estes são simples e abrangentes.

Entretanto hoje também aceito

os diferentes níveis de cada um e me reconheço em cada irmão movido pela ignorância, pois assim

também me entendo, apenas escolhi o caminho do conhecimento e da reflexão.

Estudar de uma forma ampla é procurar adquirir o conhecimento de algo.

Preparar, examinar, ponderar, amadurecer.

Observar cuidadosamente o fenômeno.

Dedicar-se à apreciação, análise e a compreensão.

Entender o organismo vivo que habita o templo

mediúnico (corpo do médium), é ter posse de sua certidão de nascimento, é apresentar seu RG a

quem questione sua identidade, é saber e reconhecer de fato o seu PAI a sua MÃE, seus irmãos e a

sua origem divina. Conhecendo nosso passado, construímos no presente.

E podemos olhar no horizonte um futuro promissor de respeito e reconhecimento

para a nossa religião…

Jornal Nacional de Umbanda – Ed. 14, Junho de 2011

www.jornaldeumbanda.com.br

orixas.jpg

Anúncios
Publicado em: Sem categoria

Comente se for um comentário instrutivo ...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s