MINHA HISTÓRIA… E MEU RECOMEÇO! – II

Fonte: IPPB

MINHA HISTÓRIA… E MEU RECOMEÇO! – II
(Mais um Depoimento Extrafísico)

Corremos, corremos, corremos… E tudo deu em nada!
Porque, no final da “carreira branquinha” só havia depressão.
Por isso, sempre queríamos mais… Mesmo à custa de nossas almas.
Éramos doentes, mas não percebíamos; aliás, nada mais importava.
O lance era o que rolava no momento, fosse o que fosse.
Pois o maldito pó branco nos fazia de marionetes, e nós deixávamos.
Tornamo-nos escravos daquilo e perdemos tudo; inclusive, a vida.
E não foi falta de aviso, não. Mas, nós não escutávamos ninguém.
Porque aquela fissura maldita nos pegava de jeito e, aí, já era!
Se precisasse, nós roubávamos – até mesmo de nossas famílias.
O importante era satisfazer o nosso vício e entrar no clima que adorávamos.
E o resto, que se danasse. Como éramos bobos. E nos considerávamos espertos!
Fizemos muitos chorarem… E era gente que nos amava; mas nós estávamos perdidos.
E o resultado foi um só: a degradação e a morte. Mas não parou aí…
Porque o nosso tormento continuou depois. Estávamos vivos, mas muito doentes.
Não conseguíamos coordenar os próprios pensamentos – nem mesmo os mais simples.
Viramos idiotas completos! E nós tínhamos instrução e formação superiores.
Mas fomos reduzidos a escombros espirituais pelo maldito pó branco.
E, como se diz na Terra, “viramos pó”; é ridículo, mas é preciso falar desse jeito.
Também sentíamos uma dor de cabeça contínua, que nos enlouquecia mais ainda.
E alguma coisa nos pegava, por dentro, como se um alicate invisível nos apertasse.
E, às vezes, parecia que estávamos na borda de um abismo; e, lá embaixo, o horror.
Escutávamos muita gente gritando, e queríamos sair dali, mas não conseguíamos.
Era um pesadelo vivo e constante. E, dentro de nós, o vazio de alma nos sugava.
Estávamos sendo vampirizados por nós mesmos – e tudo era um horror.
Estávamos em abstinência, não mais da droga, mas de Luz! E de Amor e Paz.
E nem podíamos reclamar, porque tudo isso fora causado por nós mesmos.
Pagamos um preço salgado de dor e escuridão; e a barra era pesada pra caramba!
E, além disso, alguns espíritos malvados zombavam de nosso infortúnio.
Riam desbragadamente e sopravam um pó branco e fedorento em cima da gente.
Fomos humilhados e pisados por esses elementos perversos – vindos das trevas.
Mas, felizmente, o nosso martírio teve fim. E, enfim, fomos resgatados e tratados.
Porque Seres de Luz desceram até nós e nos amaram, como se fôssemos seus filhos.
E fomos levados para uma estação de tratamento, que é onde estamos agora.
Tomamos banho de Luz – de feixes coloridos -, e nos desintoxicamos de todo mal.
E vamos nos recuperando… E até mesmo compreendendo muitas coisas.
E, antes de irmos para um lugar mais acima, os Seres de Luz nos deram uma missão.
Eles pediram para contarmos o nosso caso e dizermos como estamos.
Disseram-nos que isso é necessário, para que outros saibam o que rola no Além…
E, como estamos numa fase de transição, o nosso depoimento poderá ser útil.
Porque tudo ainda está muito vivo na nossa memória – mas queremos esquecer…
Então, está aí o nosso caso: fomos escravos do pó branco e nos destruímos.
Por sorte, nada acabou realmente. De todo jeito, sobrevivemos e vamos em frente.
E estamos cientes das consequências; e tudo irá melhorar… E vamos nos curar.
Porque fomos adotados por Seres de Luz, que nos amam muito, e não nos condenam.
Alguns deles foram médicos na Terra; outros foram médiuns e curadores de alma.
Mas, para nós, eles são anjos vindos do Céu. E, sem eles, nós estaríamos nas trevas.
E também queremos agradecer a todos os que oraram e torceram por nós.
E pedimos muitas desculpas a todos os que nos amaram, e que fizemos chorar.
Não éramos maldosos, só estávamos perdidos. Mas, agora, estamos bem.
E, de antemão, já agradecemos a quem ler o nosso depoimento e orar por nós.
E também somos muito gratos ao homem que está transcrevendo a nossa história.
Vamos em frente… Pois os Seres de Luz estão nos chamando. É hora de subir!
Nós nos demos mal na Terra, isso é certo. Mas, agora, vamos bem, na Luz…

(Recebido espiritualmente por Wagner Borges – São Paulo, 30 de maio de 2011.)

– Nota de Wagner Borges: Esse depoimento veio depois de um trabalho de assistência espiritual em que estive envolvido, fora do corpo**, durante uma parte da noite, entre 21h e 23h46min. E faço questão de agradecer aos mentores espirituais, que me deixam participar desses trabalhos extrafísicos e me dão a chance de aprender tantas coisas. É uma honra fazer parte desse time da Luz.

Paz e Luz.

– Nota: do Texto:
* O texto anterior contém um depoimento de outro espírito que passou pelo inferno das drogas, e pode ser acessado no site do IPPB – www.ippb.org.br -, no seguinte endereço específico: http://www.ippb.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=7397&catid=31:periodicos&Itemid=57
** Projeção da consciência – é a capacidade parapsíquica – inerente a todas as criaturas -, que consiste na projeção da consciência para fora de seu corpo físico.
Sinonímias: Viagem astral – Ocultismo.
Projeção astral – Teosofia.
Projeção do corpo psíquico – Ordem Rosacruz.
Experiência fora do corpo – Parapsicologia.
Viagem da alma – Eckancar.
Viagem espiritual – Espiritualismo.
Viagem fora do corpo – Diversos projetores extrafísicos e autores.
Emancipação da alma (ou desprendimento espiritual) – Espiritismo.
Arrebatamento espiritual – autores cristãos.
Obs.: Enquanto eu passava essas linhas a limpo, lembrei-me de um texto passado pelo mentor espiritual Miramez ao médium mineiro João Nunes Maia. O mesmo fala das repercussões psíquicas na mente (como no caso das dores de cabeças mencionadas pelo espírito no depoimento extrafísico que recebi), e também nos mecanismos energéticos do chacra coronário. Acho que sua leitura poderá complementar bem a mensagem que recebi. Então, posto o texto logo abaixo.

LÓTUS DIVINO
– Por Miramez –
O que denominamos de Lótus Divino se ramifica no corpo espiritual, que se ajusta com esplendor estupendo na planura craniana que, por sua vez, interliga-se de maneira indireta com as glândulas endócrinas e ainda filtra o éter cósmico, que nos serve de matéria pensante no invólucro da carne e, para nós outros, no mundo espiritual.
Ele é o centro plenário de estímulo a todos os outros de menor importância em relação à sua grandeza. É também chamado de “flor de mil pétalas”, a esplender um perfume inebriante. Quando a alma tem pureza de sentimentos, aos olhos do clarividente é como se fosse um sol nascendo em dias claros, tendo a cabeça como o planeta Terra e, em alguns, tendo grandes estrias de um azul encantador.
Achamos que esse pequeno prisma do chacra coronário nos leva a uma responsabilidade maior sobre a vida. A natureza convida-nos a nos prezar mais, a nós mesmos, e engrandece o nosso amor ante a bondade de Deus. O corpo físico constitui a soma de todos os esforços de bilhões de anos. É como uma usina incomparável, uma roupa celestial, na qual o espírito pode viver na Terra para alcançar o céu.
E os outros corpos que a alma usa? Certamente são mais complexos, e só agora a coletividade está começando a ter uma ideia pálida das suas constituições e de seus efeitos diante do corpo físico. E tudo isso é comandado pela mente, energismo poderoso, capaz de destruir ou sublimar a matéria condensada que serve para o seu roteiro no mundo.
Ainda é cedo para que possamos revelar a engrenagem do Lótus Divino, a sua amplitude e desempenho junto ao progresso do espírito. Os corpos somáticos estão constantemente perfurados por milhares de raios, que chegam de todas as direções, sem, com isso, afetá-los de modo a temer a existência. O éter cósmico, bem sabemos, interpenetra tudo, até mesmo a matéria mais rarefeita. Canta com harmonia celestial no mundo interatômico, conservando a unidade nuclear. Todavia, ao penetrar no vértice coronário, este lhe serve de reator, transformando-o em fluido plasmático, de modo a nos dar meios para pensar, formar as ideias e poder colocar a razão em pleno funcionamento, para que o verbo se expresse e a escrita se materialize. Ainda tem outras funções!…
Agora, vamos ao nosso principal objetivo: o fluido vivo que usamos, e que, na sua virgindade plena, grava as nossas emoções, é veículo dos nossos pensamentos. No entanto, é cegamente obediente às leis universais. Pelo que nele escrevemos, com as nossas atitudes, somos responsáveis. Antes que as nossas ideias sejam emitidas pela mente, para a viagem, em primeiro plano, por todo o cosmo orgânico, deixam os primeiros resíduos com o seu próprio criador, resíduos esses que poderão ser corrosivos ou regenerativos, de acordo com a natureza das ideias. Podem intoxicar a organização psicofísica, ou vitalizá-la, de conformidade com a sua composição congênita.
Conhecendo essa verdade, a inteligência nos propõe uma renovação de conceitos, uma mudança de atitudes, uma completa reforma em toda a área da mente, pois é nesse centro de vida que se inicia a felicidade.
(Extraído do livro “Horizontes da Mente” – João Nunes Maia – Editora Espírita Cristã Fonte Viva.)
– Nota de Wagner Borges: O Chacra Coronário é o centro de força situado no topo da cabeça, por onde entram as energias celestes. É o chacra responsável pela expansão da consciência e pela captação das ideias elevadas. É também chamado de chacra da coroa. Em sânscrito o seu nome é “sahashara”, o lótus das mil pétalas. Está ligado à glândula pineal, que é a mais alta do sistema endócrino, situada bem no centro da cabeça, logo abaixo dos dois hemisférios cerebrais.
Essa glândula está conectada ao chacra coronário, que, por sua vez, se abre no topo da cabeça, mas tem a sua raiz energética situada dentro dela. Devido a essa ligação sutil, a pineal – também chamada de “epífise” – é o ponto de ligação das energias superiores no corpo denso e, por extensão, tem muita importância nos fenômenos anímico-mediúnicos, incluindo nisso as projeções da consciência para fora do corpo físico.
Obs.: Chacras – do sânscrito – são os centros de força situados no corpo energético e têm como função principal a absorção de energia – prana, chi -, do meio ambiente para o interior do campo energético e do corpo físico. Além disso, servem de ponte energética entre o corpo espiritual e o corpo físico.
Os principais chacras são sete – que estão conectados com as sete glândulas que compõem o sistema endócrino: coronário, frontal, laríngeo, cardíaco, umbilical, sexual e básico.
Anúncios
Publicado em: Sem categoria

Comente se for um comentário instrutivo ...

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s